O Mito da Liderança

Por: Wilson Mileris 27 de setembro de 2021
Whatsapp Image 2021 10 28 At 12.37.01

Os líderes nascem feitos ou podem ser formados?

Vivemos há séculos com um mito nocivo/equivocado sobre a liderança. Esse mito apregoa que a liderança é um destino, reservado somente para alguns de nós. O mito é reforçado diariamente sempre que alguém pergunta: “Os líderes nascem feitos ou podem ser formados?”

É claro que todos os líderes nascem ou são natos. Assim como todos os atletas, estudiosos, artistas, contadores, vendedores e treinadores. E daí? O importante e fundamental é o que você faz com o que tem entre o seu nascimento até o presente momento.

Se houver motivação e desejo, qualquer talento ou habilidade pode ser alimentado e reforçado. É bastante curioso – e revelador – que os interessados não perguntem: “A gerência e a administração de empresas podem ser ensinadas? Os gestores e administradores nascem prontos ou são formados?” Por que será que a gestão ou a administração de uma empresa é vista como um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes, enquanto a liderança é sempre vista como um conjunto de características natas da personalidade?

A liderança não está mais – ou menos – contida em um gene do que outras competências. Não é um lugar, não é uma posição, nem um código secreto indecifrável pelas pessoas comuns. A liderança é um conjunto observável de habilidades, conhecimentos e, principalmente, de práticas e comportamentos.

É claro que certas pessoas são melhores do que outras nesse aspecto. Mas, novamente, é daí? Quanto mais atribuirmos a liderança a um conjunto de traços inerentes de personalidade, mais abandonaremos nossa própria responsabilidade de nos transformar no melhor que podemos ser. Quanto mais tempo esperarmos pela ajuda dos geneticistas para selecionar os melhores e mais talentosos, mais evitaremos assumir responsabilidade pessoal por aquilo que fazemos agora.

Só conseguiremos identificar quantos líderes bons existem de verdade se admitirmos que a liderança é um conjunto de práticas assimiláveis. Nosso potencial completo de liderança só será revelado se admitirmos que nós somos capazes de aprender a nos tornar melhores líderes. É com esse espírito que devemos abordar o processo de desenvolvimento da liderança.

Não é a falta de um potencial de liderança que inibe o surgimento de mais líderes, mas a permanência do mito de que a liderança não pode ser ensinada. Esse mito recorrente é um empecilho mais poderoso ao desenvolvimento da liderança do que a natureza da pessoa ou as bases do processo de liderança.

O que aprendemos ao longo das nossas consultorias é que alguns traços de liderança são inatos. Com base em nossa experiência, o primeiro traço essencial da liderança é a Atitude Mental Positiva (AMP) – a capacidade de avançar com vigor saudável e com atitude otimista nos bons tempos e nos maus tempos. O segundo traço é a capacidade de energizar os outros. As pessoas esperam que seus líderes sejam entusiasmados e positivos em relação ao futuro. Fé, otimismo e vontade de vencer em relação ao futuro são qualidades que dão esperança aos outros. O terceiro é a coragem para tomar decisões difíceis, do tipo sim ou não, jamais talvez. Líderes eficazes sabem quando parar de avaliar e partir para a ação, mesmo com poucas informações. O quarto traço é o entusiasmo que é aquele sentimento de admiração, amor e paixão. Aquela vibração sincera, profunda e genuína em relação ao trabalho. Os líderes entusiasmados se importam sinceramente com a vitória de todos os colegas, colaboradores e amigos. O quinto, e finalmente, os líderes sabem executar – a capacidade de fazer o trabalho. Significa que o líder sabe converter as decisões em ação e persistir até a conclusão, superando resistências, vencendo os desafios e superando obstáculos inesperados. Os líderes capazes de executar sabem que vencer é conseguir resultados.

Em vez de encararmos a liderança como um conjunto inato de traços característicos – uma profecia autorrealizável que condena a sociedade a ter apenas um punhado de bons líderes -, seria bem mais saudável e proveitoso aceitarmos o fato de que qualquer um pode aprender a ser líder.

A liderança não é um privilégio limitado a uns poucos sortudos. É um conjunto observável e assimilável de habilidades e competências que são aplicáveis em todos os níveis.

Sabemos que você é capaz de aprender a ser um líder melhor.

Publicado em: 27 de setembro de 2021 por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vamos Conversar?